Você esta em

Notícias

INSTITUIÇÕES SÃO CONTRA AUMENTO DA CARGA HORÁRIA PARA EAD

Audiência Pública na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados debateu o decreto 9.057/2017, que dispõe sobre a ampliação da carga horária de cursos de graduação e pós-graduação em saúde à distância, nas Instituições de Ensino Superior (IES).

Com a aprovação, as decisões do percentual EAD dos cursos de graduação em saúde ficariam a encargo das IES. O tempo, hoje, é limitado a 20% da carga horária total.

Também esteve em pauta, durante a audiência o apoio do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS). O parlamentar é relator do Projeto de Lei 5414/2016, que proíbe o citado aumento na carga horária.

“Todos os Conselhos Profissionais estão de acordo, que os malefícios deste decreto para toda área da saúde seriam inúmeros. Visando a promoção do cuidado humanizado e a assistência integral à saúde, faz-se essencial nestes segmentos o contato direto com a prática e a figura do mestre, o professor”, explica Redmann.

Compartilhe!